"Espero a ressurreição dos mortos e a vida do século futuro".

Paz e Unidade!

"Expecto ressurrectionem mortuorum et vitam venturi saeculi", esta é nossa fé! Nossa esperança, nossa alegria! Com estas palavras retiradas do final do texto do chamado "Símbolo Niceno-Constantinopolitano", de fins do século IV, exorto a todos a proclamarem que a cruz símbolo de castigo, vergonha, humilhação e derrota, tornou-se para nós a arvore da vida! Dela pendeu a nossa salvação, podemos adora-la e bendizer a Deus Pai, porque ali está a nossa saúde, a nossa vida e nossa ressurreição! Nossa fé deve ultrapassar os sentidos e deslumbrar-se com a alegre esperança na vida eterna, atitude fundamental da doutrina cristã.

Certamente falar e acreditar na ressurreição diante da cultura de morte, do imediatismo, do consumismo e da recusa da fé em nossos dias é nadar contra a corrente! Porém, São Paulo já dizia: "Se esperamos em Cristo apenas para esta vida, somos os mais miseráveis dos mortais"(1Cor.16,19). Se cremos irmãos, o fazemos por inteiro e para todo o sempre!

Me recordo felizmente da obra "Tratado Sobre a Ressurreição dos Mortos" de Atenágoras, Filósofo. Nela o filósofo distingue o possível do necessário, trata das relações entre a razão e a fé, diferentemente do que vemos em nossos dias, onde superficialmente, se apontam pretextos e argumentos sobre a inveracidade da ressurreição e não só, até mesmo da inverdade da vida de Cristo. Atenágoras partindo da concepção aristotélica do homem: "O homem é naturalmente um ser constituído de alma e corpo", acredita que Deus, por ser sábio, não fez o homem em vão. Tampouco Deus fez o homem para dele se utilizar, pois Deus sendo Deus não precisa de nada, somos nós que precisamos Dele! Ora, Deus nos criou dotados de inteligência para que assim possamos conhecê-Lo e contemplar a Sua sabedoria e seguir a Sua lei e Sua justiça. Fomos criados Do e para o amor! E somente após a nossa ressurreição poderemos contemplá-Lo tal como o Senhor É!

Cristo revela esta plenitude de maneira gradual aos discípulos e muitas vezes compara a vida eterna como um grande banquete, uma reunião de pessoas que se amam, que se querem, um ágape e misticamente como uma festa de bodas, indicando a união nupcial de nossas almas com o eterno e divino Esposo. É a "visão beatífica" tão buscada, esperada e desejada pela nossa alma! São Paulo diz que agora nós vemos em um espelho e de modo confuso, e que na eternidade será face a face. Agora caros irmãos nosso conhecimento é limitado, depois conheceremos como somos conhecidos. Encontraremos e contemplaremos o Amor perfeito e deste encontro irromperá o amor, a felicidade perfeita e a paz! A ressurreição deve ser o nosso desejo mais profundo e deve ser construída no hoje, pois segundo São João e São Paulo a vida eterna se inicia neste tempo presente!

Porém, não podemos confundir e deturpar ou até mesmo nos iludir com certo saudosismo a concepção da eternidade, como se ela fosse a continuidade dos melhores momentos, das melhores coisas e dos melhores sentimentos desta vida. E por quê? Porque nada desta vida pode nos saciar plenamente e muito menos por toda a eternidade! É fato! Por mais saboroso que seja um alimento, por mais alegre que seja uma festa, por mais bonita que seja uma roupa e por mais belo que seja um sentimento, tudo está fadado a se tornar repetitivo e enfadonho. Imagina isso por toda a eternidade? Somente em Deus somos saciados e Nele encontramos repouso e alegria eterna! Nele está nossa felicidade sem fim... Nele reencontraremos todos os que amamos e que nos precederam!

Irmãos! Que a fé na ressurreição nos encoraje a sermos santos! Que a mesma fé geste em nós um desejo, uma ambição pela eternidade! Que a ânsia pelo encontro com o esposo de nossas almas seja maior que a apreensão acerca da morte, aliás, se amamos a Deus acima de tudo, devemos ama-Lo também acima da morte. Ela é apenas a porta de entrada para a eternidade, porque em Cristo ela foi vencida!

Páscoa é muito mais que passagem... É encontro, é banquete, é festa, é ressurreição!

Desejo a todos uma Feliz Páscoa e uma espera vigilante pela nossa Páscoa definitiva!

Deus abençoe!

Ir Rodrigo Dias, Cdp

COMO VIVER BEM E CORRETAMENTE A QUARESMA

1. Oração – acrescente algo a mais na sua vida diária e pessoal de oração, em especial a Via Sacra, um Salmo penitencial, a oração do Santo Rosário. Esforce-se também para participar de atividades próprias deste tempo em Comunidade, como retiros e outros;2. Penitência – É importante retirar algo do nosso alimento, mortificando nossa vontade e nossos sentidos. Sobretudo algo que se goste muito, aos domingos, porém não é necessário.3. Esmola – Pautadas nas obras de misericórdia (corporais: dar de comer a quem tem fome, dar de bebe a quem tem sede, vestir os nus, dar abrigos aos peregrinos, assistir aos enfermos, visitar os presos e enterrar os mortos. Espirituais: instruir, aconselhar, consolar, confortar, perdoar, suportar com paciência e rogar pelos vivos e pelos mortos.) a esmola é o fruto de nossa penitência.4. Vicio a ser combatido – o vício é um mal hábito, é algo ruim, fruto de um excesso compulsivo. Tal vício nos destrói lentamente e nos impede de amar e caminhar livremente para o Senhor e para os irmãos. Temos várias formas de combate-lo com firmeza e coragem;5. Leitura espiritual – escolha um bom livro de espiritualidade e que ajude a viver os primeiros quatros pontos elencados aqui. Assim alimentará sua fé, sua razão e terá mais meios para viver bem este tempo de graça e conversão;6. Lectio Divina – escolha um livro da sagrada escritura para lê-lo do começo ao fim no tempo Quaresmal. Podem-se ler também trechos ou ainda aprofundar passagens como as Parábolas da Misericórdia no Evangelho de Lucas ou ainda os sinais de Jesus no Evangelho de João. Quanto aos livros os mais aconselháveis seriam o Êxodo ou o Deuteronômio o Evangelho de Marcos.

Desejo a todos uma Santa Quaresma!Um abraço cheio do amor de DeusIr. Rodrigo Dias, cdp

Tome uma Posição!

Estes dias estava lembrando com clareza da luta de mais de um milhão de pessoas protestando nas ruas do Cairo, exigindo justiça, democracia e a saída do presidente Hosni Mubarak, há 30 anos no poder. Este acontecimento me fez meditar sobre a saída do povo do Egito sobre a liderança de Moisés, dando origem ao grande Êxodo!

Leia mais...

Seja Pai

Mês dos Pais... Mês Vocações... Enfim aparentemente um mês que sugere a autenticidade da figura masculina. Em meio a tantas mudanças e questionamentos deixo aqui minha opinião critica como educador e missionário.

Leia mais...

A Vida Fraterna

Ser comunidade e viver em comunidade é dom e graça de Deus! Assim nós no testemunho de sermos comunidade nos tornamos o antídoto contra o individualismo que tem acabado com muitas pessoas, famílias e grupos! Somos a resposta concreta e providente do amor de Deus para a mazela do egoísmo humano. Sei e experimento que a vida fraterna é uma graça. Graça que nos transforma e transfigura em outro Cristo! Ninguém está pronto! Somos discípulos aos pés do mestre, para aprender dele o amor incondicional...

Leia mais...

Sub-categorias