A Igreja celebra no dia 15 de setembro Nossa Senhora das Dores, em latim como Beata Maria Virgo Perdolens, ou Mater Dolorosa.

 

A devoção à Nossa Senhora das Dores tem origem na tradição que conta o encontro de Maria com seu filho Jesus, a caminho do Calvário.  Ao ver o amado filho carregando a pesada cruz, torturado e sofrido, coroado de espinhos e ensanguentado, a dor da Mãe de Deus foi tão profunda que nos faz refletir até hoje sobre as nossas próprias dores.
Nos primórdios da Igreja, a festa era celebrada com o nome de Nossa Senhora da Piedade e da Compaixão.  No século XVIII, o papa Bento XIII determinou, então, que se passasse a chamar de Nossa Senhora das Dores.

O culto a esta devoção iniciou-se em 1221, no Mosteiro de Schönau, na Germânia. Em 1239, a sua veneração no dia 15 de setembro teve início em Florença, na Itália, pela Ordem dos Servos de Maria (Ordem Servita).

A devoção à Nossa Senhora das Dores possui fundamentação bíblica, pois é na Palavra de Deus que encontramos as sete dores de Maria:

A profecia de Simeão sobre Jesus (Lucas 2,34-35)A fuga da Sagrada Família para o Egito (Mateus 2,13-21);O desaparecimento do Menino Jesus durante três dias (Lucas 2,41-51);O encontro de Maria e Jesus a caminho do Calvário (Lucas 23,27-31);Maria observando o sofrimento e morte de Jesus na Cruz - Stabat Mater (João 19,25-27);Maria recebe o corpo do filho tirado da Cruz (Mateus 27,55-61);Maria observa o corpo do filho a ser depositado no Santo Sepulcro (Lucas 23,55-56).

Maria, imagem da Igreja, está nos apontando para uma Vida Nova, que não significa ausência de sofrimentos, mas, sim, de entrega de Si para uma "Civilização de Amor".

Oração a Nossa Senhora das Dores

Virgem Santíssima das Dores olhai-me carregando a cruz de meu sofrimento. Acompanhai-me como acompanhastes a Vosso Filho Jesus no caminho do Calvário. Sois minha Mãe e vos necessito. Ajudai-me a sofrer com amor e esperança para que minha dor seja dor redentora. Que as mãos de Deus se convertam num grande bem para a salvação de almas.

Amém!

Por João Paulo Parra, cdp missionário da Comunidade Deus Proverá