pentecostes1Desde que Jesus subiu aos céus, nós experimentamos a força do Espírito Santo que sempre alimentou e alimenta a Igreja.

Os primeiros apóstolos foram os primeiros protagonistas dessa maravilhosa história que Deus faz com cada um de nós. Isto porque, a ação do Espírito Santo não pára, não acaba nunca e a cada tempo suscita novas formas de vivermos o Pentecostes e anunciar o evangelho, de acordo com as necessidades de cada tempo. A Igreja vive um "Pentecostes perene" (João Paulo II).

 Os testemunhos passados nos dão a dimensão de toda ação do Espírito nas necessidades da sua Igreja para mantê-la firme nos temporais, santa, una e católica.

E exatamente nos dias atuais, temos presenciado toda potência desse mesmo Espírito que derrama sobre nós uma chuva de graças, dons e carismas fazendo florescer "uma nova primavera na Igreja", segundo as palavras do saudoso João Paulo II.

Estamos vivendo um "Pentecostes de Amor"(segundo revelações de Jesus feitas a mística Marthe Robin, na França (1902-1981). Hoje somos nós os novos protagonistas dessa maravilhosa história que Deus mantém na Igreja. Nós não precisamos em nada invejar aos apóstolos e aos primeiros cristãos, devemos sim, dispor ainda melhor, para bem receber o Espírito Santo, e Ele virá a nós como veio a eles.

A abundância de dons distribuídos e de carismas que sustentam as novas comunidades são testemunhos visíveis de que o Espírito Santo age em nosso meio com potência. Cada vez mais, pessoas são atraídas por essa força inexplicável que nos conduz a viver de uma forma absolutamente entregue a Deus nas famílias, no trabalho, no anúncio do Evangelho em qualquer lugar do mundo.

Esta disponibilidade gerada pelo ardor missionário que impele tantos corações é claramente obra do Espírito Santo. É esse Pentecostes de Amor que estamos vivendo!
Nossas comunidades ricamente adornadas com corações disponíveis a fazer em tudo e acima de tudo, a Vontade de Deus.

Nossas comunidades buscando a cada dia a vivência do mandamento maior que é o Amor incondicional a Deus e aos irmãos. Procurando anunciar com a boca e com a vida o Reino de Deus, aceitando a ação do Espírito em nós que nos torna presença providente de Deus em todos os calvários da humanidade.

Lutando com todas as forças para construir uma nova civilização, a Civilização do Amor, onde acontece a paz que é fruto de quem se sente amado pelo Pai e a Unidade que é a prova de que estamos inseridos no Pai e no Filho, para vivermos e continuarmos sendo a Igreja de Cristo neste mundo.Este Pentecostes de Amor que nos leva a viver, concretamente, as nossas tão desejadas paz e unidade!

Por Sonia Castoldi, Formadora Geral da Comunidade Deus Proverá