quaresmaNeste tempo, propício à conversão, os cristãos se dedicam de forma mais intensa à oração, à penitência, ao jejum, ao silêncio, à meditação da Palavra e à caridade.

 

Oração

A oração é o combustível para todo aquele que deseja seguir os passos de Jesus. É nela que deve estar fundamentado cada dia, desde o despertar até o momento de repousar.

A Igreja nos indica como oração a Liturgia das Horas, que compreende Laudes, Hora Média, Vésperas e Completas. Esta oração nos leva a uma contemplação e a um contato bem íntimo com a Palavra de Deus, e por ser realizada durante os principais momentos do dia, nos leva a pensar em Deus em cada momento.

Há também a oração do rosário ou o terço que leva a meditar sobre os acontecimentos da vida de Jesus, desde seu nascimento até o momento em que subiu aos céus. E como forma de ter uma profunda intimidade com Jesus, há a oração espontânea, aquela que é feita na simplicidade de cada coração.

Dentre essas há muitas outras orações que podemos nos aprofundar neste tempo.

A penitência

A penitência é uma proposta para esse tempo que leva a depender da graça de Deus. Ela deve ser realizada todos os dias quaresmais, exceto aos domingo.

Para a penitência, cada pessoa escolhe uma prática simples, pequena, mas que leva ao crescimento e amadurecimento da fé. Por exemplo: tirar a sobremesa, não comer carne, etc.

Na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa os cristãos jejuam, conforme pede a Igreja: o jejum nos faz recordar que somos frágeis e que a vida que temos é um dom de Deus, que deve ser vivida em união com ele.

A Caridade

Trata-se da caridade fraterna. Este tempo santo deve abrir nosso coração para os irmãos:esmola, capacidade de ajudar, visitar os doentes, aprender a escutar os outros, reconciliar-se
com alguém de quem estamos afastados - eis algumas das coisas que se pode fazer neste
sentido! "O que a oração pede, o jejum alcança e a esmola recebe. O jejum é a alma da
oração, e a esmola é a vida do jejum. Ninguém tente dividi-las porque são inseparáveis.

Portanto, quem ora, jejue; e quem jejua, pratique a esmola".

A meditação da Palavra de Deus

Este é um tempo de escuta mais atenta da Palavra: o homem não vive somente de pão, mas de toda Palavra saída da boca de Deus.

Sendo um tempo de silêncio e conversão, como não meditar a Palavra de Deus, Palavra essa que nos guia no caminho e nos educa para a vontade de Deus.

É muito importante que neste tempo se escolha um livro da Bíblia para ler, meditar, fazer a Lectio Divina.

Realizando estas práticas, este tempo não será mais uma Quaresma, mas será realmente um tempo de mudança, de conversão e de entrar na vontade de Deus.