o-perdaoFalar deste tema é sempre muito propício, pois vivemos situações em que são tão claros os nossos sentimentos de mágoa, de tristeza, de frustração e até mesmo de revolta. Sendo nós seres humanos, com uma vida treinada pelos prazeres, nos vemos diante de uma situação que não nos causa nenhum prazer, perdoar.

O perdão, muito mais do que se pensa, é um gesto que depende de atitudes concretas e não de sentimentos, como sempre esperamos que seja. Quando sentimos algo de bom em relação a uma situação, certamente ela nos parece mais fácil. Mas então, como perdoar se não me sinto bem com isso?

 

O que podemos e devemos fazer é dar passos em relação à situação que nos atormenta, àquilo que nos feriu e nos deixou marcas e ressentimentos.

Para começar devemos tomar o firme propósito de perdoar. Querer perdoar é um bom começo, e perdoar não é esquecer, é olhar para o acontecimento de uma forma nova, sem medo, sem ressenti-lo. Ressentir, redundantemente explicado, é um sentir novamente, da mesma forma tudo o que se sentiu no momento em que a situação ocorreu. Ficar ressentido é ter sempre o mesmo sentimento fazendo com que o corpo sinta a mesma pressão do momento em que a situação ocorreu. É ficar parado no tempo.

Depois de querer perdoar, um outro passo para o perdão é aceitar a situação. Quando nos ferimos temos a tentação de ficar buscando meios de fugir dela, de apagá-la e até mesmo de esquecê-la. Perdoar não é esquecer e nem apagar o passado. Ao aceitar criamos ânimo para viver situações novas, logo o peso do acontecimento deixa de ser prioridade em nossas vidas.

Como consequência e mais um passo para o perdão, ao viver estes primeiros passos conseguimos viver o momento presente. Por que viver o presente? No passado não temos como agir, nada pode ser mudado e com o futuro acontece o mesmo não podemos fazer nada nele. Vivendo assim, a paz toma conta do nosso ser, pois no momento presente podemos agir e fazer escolhas independente do passado ou do futuro.

E por fim, confiar tudo a Deus e pedir a sua graça, pois há fatos que nos acontecem que não dependem de nós mesmos, mas dependem da graça de Deus, que é misericordioso e não desampara nenhum daqueles que o buscam com coração sincero.

Por Renata Souza, Missionária da Comunidade Deus Proverá

Seu comentário é muito importante para nós